Um jogo de tabuleiro para crianças, inspirado no jogo “Serpentes e Escadas”, glorifica o grupo terrorista Hamas e está prestes a ser distribuído em lojas da Faixa de Gaza.

Segundo o Instituto de Pesquisa de Mídia do Oriente Médio (MEMRI), “Alcançando Jerusalém” foi desenvolvido por Muhammad Ramadan Al-Amriti, um funcionário do Ministério do Interior do Hamas que já produziu e dirigiu diversos vídeos exaltando ataques terroristas contra Israel.

Em um post no Facebook, Al-Amriti disse que o objetivo do jogo é ensinar às crianças palestinas os princípios do Islã e “que o retorno à pátria só será alcançado através da resistência e do jihad”.

No jogo, os jogadores tentam chegar a Jerusalém, ilustrada pela Mesquita Al-Aqsa e pela Cúpula da Rocha, através de “escadas” sob a forma de foguetes do Hamas e túneis de ataque – dois dos principais meios pelos quais o grupo terrorista concentra seus esforços para atacar Israel.

Crianças jogando 'Alcançando Jerusalém', uma versão do jogo de tabuleiro 'Escadas e Serpentes' feita pelo Hamas. Foto: MEMRI

Crianças jogando ‘Alcançando Jerusalém’, uma versão do jogo de tabuleiro “Serpentes e Escadas” feita pelo Hamas. Foto: MEMRI

Como no jogo clássico, os jogadores devem evitar aterrissar nas “serpentes” para não serem recuados, o que em “Alcançando Jerusalém”, tomam a forma de tanques e helicópteros do exército israelense.

O design do jogo está repleto de fotos de membros do Hamas. Ainda, mostra as cidades israelenses de Tiberias, Ashdod, Akko, Haifa, Yafo, Ramle e Safed, que tinham populações árabes significativas antes do estabelecimento do Estado de Israel e estão todas localizadas dentro das fronteiras anteriores a 1967. O Hamas, declaradamente, pretende destruir Israel e sustenta que essas cidades serão um dia governadas por palestinos.

Jogo de tabuleiro para crianças na Faixa de Gaza inspirado no 'Escadas e Serpentes'. Foto: MEMRI.

Jogo de tabuleiro para crianças na Faixa de Gaza inspirado no “Serpentes e Escadas”. Foto: MEMRI.

“O jogo ‘Alcançando Jerusalém’ é um componente importante na educação correta [de nossos filhos] sobre um futuro próximo… Criamos este jogo para que as crianças não se esqueçam de suas cidades de origem, para estabelecer [essas cidades] em sua consciência e também para fortalecer a cultura militar das crianças e o amor à jihad”, disse al-Amriti ao instituto de pesquisa.

De acordo com o instituto, al-Amriti disse que dez mil cópias do jogo serão produzidas e em breve estarão disponíveis nas lojas da Faixa de Gaza.

Acompanhe neste blog o que a imprensa convencional não mostra. Informações direto da Equipe Times of Israel.