Israel, 73 anos de independência com mais de 3.000 anos de história!

Israel, 73 anos de independência com mais de 3.000 anos de história!

Hoje Israel completa 73 anos de sua independência como Estado, porem tem mais de 3.000 anos de historia de muita luta e muito sofrimento, sempre na expectativa e fé de que um dia poderiam novamente autogovernar-se em seu território milenares, a esperança como o significado do hino de Israel, Hatikvah, se concretizou em 1948.

Esperança de Shanah Habaah BeYerushalaim, ano que vem em Jerusalém, recitado, cantado e aclamado tantas vezes por tantos séculos por judeus em absolutamente todo mundo.

Judeus rezando no Muro das Lamentações, por volta de 1880.
Mulheres orando no Muro das Lamentações em Jerusalém, entre 1898 e 1946. (G. Eric and Edith Matson Photograph Collection/Library of Congress)

 

 

 

 

 

Desde a destruição do Templo Sagrado em Jerusalém pelas mãos do então poderoso Império Romano, no final do século I, e sua consequente diáspora, os judeus foram perseguidos, caçados, despojados, espoliados, atacados e assassinados em inúmeras ocasiões, em várias partes do mundo, justamente por não terem o direito a sua autodeterminação em suas terras ancestrais.

Após séculos de dor e sofrimento, com destaques para a Inquisição no velho e nos novos continentes, Pogroms na Europa, Farhuds nos países árabes e o nazismo que em apenas seis anos assassinaram 1/3 de sua população (um milhão e meio de crianças!), os judeus puderam retomar o velho sonho de viver em Sião com a partilha da ONU em 1947, um território onde os judeus sempre mantiveram presença, em maior ou menor numero, ao longo dos séculos.

Farhud em Bagdá, Iraque, 1941. (Yad Yitzhak Ben Zvi Archive)
Noite dos Cristais (Kristallnacht), Alemanha, novembro de 1938.

 

 

 

 

Mas nunca foi fácil e só depois de muita luta e muitas perdas, finalmente em 1948 conseguiram sua tão sonhada, necessária e merecida independência, mais que necessária, mais que seu direito, uma obrigação do mundo para com este povo tão agredido.

Apesar de muito menor e toda picotada, aceitaram uma pequena parte do território original, onde metade era deserto e a outra metade um pântano infestado pela malária.

Mapa do Plano de Partilha da ONU em novembro de 1947.
Reino de Israel, ~ 1047 até 930 antes da Era Comum.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E apesar de todas as dificuldades, com tantos ataques de déspotas vizinhos e ditadores vizinhos dos vizinhos, com exércitos bem maiores e muito mais equipados, em poucas décadas transformaram uma terra desprovida de qualquer riqueza natural em um oásis de democracia, de tecnologia, de ecologia oferecendo soluções para todo o mundo, até para aqueles que sempre os atacaram, por séculos.

Parabéns para a pequena gigante Israel. Mazal Tov!!!

About the Author
Ariel é administrador de empresas formado em Comercio Exterior no Mackenzie, tem um MBA em Marketing na ESPM e Curso de Especialização em Liderança Empresarial e Comunitária na Instituição de ensino superior e pesquisa Insper e no Instituto Rutenbergem em Haifa - Israel. É palestrante ativo com apresentações em escolas, sinagogas, centros comunitários, igrejas, clubes, etc, com 25 anos de voluntariado comunitário como monitor, instrutor, dirigente e diretor de instituições. Há mais de 22 anos é um estudioso e entusiasta da historia, política, diplomacia e geografia no mundo mas principalmente do Oriente Médio. Morou em Israel e já retornou mais de uma dúzia de vezes para lá e para outros países da região (Egito, Territórios Palestinos ..). Em várias oportunidades teve contatos, encontros, discussões com diversas autoridades, formadores de opinião e jornalistas, em Israel, EUA e Brasil. Escreve artigos publicados em diversas mídias, como a Revista Shalom, Blog do Jornal Times of Israel, Tribuna Judaica e Portais como Pletz, WebJudaica, sites, etc ... Membro do SC (Steering Committee) do JDC (Jewish Diplomatic Corps) braço diplomático do WJC (World Jewish Congress) guarda-chuva de mais de 100 comunidades em todo mundo, Diretor na JJO (Juventude Judaica Organizada), membro do Conselho do Fundo Comunitário Jovem e membro do Conselho da Hebraica.
Related Topics
Related Posts
Comments